segunda-feira, 26 de agosto de 2013

do Mal que nasce o bem

Penso não ser novidade para ninguém aqui do momento difícil, (aliás, o mais difícil de toda minha vida) que tenho vivido, recém completados dois anos. Cresci, evolui, aprendi e passei a ver a vida, as pessoas de uma forma diferente, não que eu fosse uma pessoa má, mas melhorei muito como ser humano. Penso que o câncer veio me salvar. Parece paradoxo, mas não o é. Tenho hoje a convicção de que nada acontece em nossas vidas por acaso, e bem sei que não foi diferente no meu caso, e nem devia; não sou melhor e nem pior que ninguém, simplesmente igual. Igual a todos que, indiretamente, talvez inconscientemente até provocam certas circunstâncias em suas próprias vidas, e consequentemente o estrago pode ser bem maior na vida de outros tantos. Mas como todos, sou humana, sujeita a todos os erros e demais coisas que em algum momento, seja por insatisfação, por revolta, até mesmo como pedido de socorro daquilo que não vai bem em nossa própria vida, por algum trauma ou dificuldade que não estamos conseguindo superar sozinhos; então buscamos esse pedido, às vezes quase implorando a atenção e nada acontece; então negligenciamos coisas sagradas, estas que deviam ser nosso sustentáculo, nosso porto seguro, nosso tesouro aqui na terra e são soltos nossos leões devoradores internos na ânsia de solucionar tão simplesmente nossa própria dificuldade, nosso egoísmo é exacerbado ao extremo da palavra e nosso lado negro; que todos indistintamente temos; aflora, unicamente nosso próprio “eu!” se torna evidência e urgência, deixamos de ser sensatos e generosos no sentido da palavra, ficamos “burros”, é... É essa palavra mesmo, pois postergamos, muitas vezes até anulamos nossas missões mais importantes aqui na terra e começa então nosso declínio, pois nosso deslumbre é sucumbido até mesmo por um elogio e nosso estado de espírito não está em condições de nos alertar, e detalhe, não ouvimos, pois o centro do mundo e da sabedoria parece estar totalmente em nós; todos dizem a mesma coisa, mas certamente os donos da verdade somos nós. Todos enxergam da mesma forma, apenas nós em nossa fajuta filosofia discordamos de tudo e todos e lógico, somos as pessoas mais inteligentes, importantes e sabedoras de todas as coisas. Porquê ouvir quem não está à nossa altura? (Entenda-se, altura dessa filosofia, segundo meu amado Augusto Cury, que vamos combinar, intelectuais buscam a felicidade nos livros de filosofia e nunca a encontram, sabem por quê? Pensadores que amam o mundo das ideias desprezaram o mundo das emoções e perdem logo o encanto pela vida.) Eis o perigo eminente e devastador. Despercebidos vemos e não enxergamos, ouvimos e não concatenamos essas ideias de luz que podem nos fazer ressurgir das cinzas. Máximas, paralelos instalados e antenados no intuito de nos ajudar para não nos deixar cair num abismo de sofrimentos que poderão advir de atitudes insensatas e egoístas, e pior, esse sofrer não andará de mãos dadas com o singular, mas sim pluralmente e descabidamente serão afetadas pessoas que jamais gostaríamos de ofender, isto é, aquelas mais importantes em nossas vidas, as que mais amamos. Não sei bem o porquê, mesmo que eu tivesse o poder de entender talvez não saberia como definir aqui, mas algo no ar tem me deixado inquieta; penso que o que vivi não foi em vão e sei bem onde tudo começou, tenho uma missão de alertar para que outros(as) não passem o que passei, e tudo começa dentro de nós. Tudo é entre nós e nossas atitudes, ou seja, entre nós e nós mesmos. Nos escondemos em coisas complexas demais, em nossas fantasias absurdas tentando nos achar em nós mesmos, nos esquecendo que quando tudo cai, apenas algumas pessoas estarão do nosso lado, justamente essas que negligenciamos; deixamos de valorizar o simples, o normal, nos enfraquecemos e tentamos buscar algo que se encontra aquém de nós e inapropriadamente nos trará desgostos, renúncias e ao final se tornarão iguais aquilo que a gente tenta fugir. Nossos valores até então adquiridos por nossos pais são sonegados, então como passa-los aos nossos filhos? O mundo jaz no maligno, como diz a Palavra de Deus, e se não ficarmos atentos, podemos deixa-lo se instalar em nós, na nossa família, no bem maior que o Senhor nos deixou que é o amor, o caráter, a paz, o viver bem e em harmonia com nosso próprio eu, lembrando, TUDO DEPENDE ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE DE NÓS... Ou seja, vamos fazer um laboratório de auto estima, de auto sensatez e nos amar primeiro, pois assim não há espaço para deliberarmos aquilo a que vimos, somos desde nossa concepção alpinistas de nossa própria história. Nada de deixar emoções involuntárias e destruidoras se apossar de nós... Não espere um câncer para poder perceber que tudo que você precisa está ao seu alcance. Sem diálogo histórias não se cruzam, relacionamentos são desfeitos, amarguras e dores são previstas. Nada nunca foi e nem será perfeito, você não é; mas podemos melhorar se assim se fizer necessário, nossa insanidade não pode e menos ainda deve durar muito tempo. Reprograme-se, reflita e veja em que lugar da estrada você parou, o que realmente é importante em sua vida, o que você ainda quer conquistar... Vale a pena? Invista. Não vale? Sai fora... E lembre-se: sua mente é insondável, de repente até algumas atitudes também, mas de Deus, quem esconde mesmo? Reflita sobre isso... Seja o dono de sua vida e deixe de ser prisioneiro de sua mente, mas... TUDO É UMA QUESTÃO DE ESCOLHA! E principalmente de consequências...

5 comentários:

O Caveira disse...

Muito bonita, comovente, a sua mensagem. Me tocou muito quando vc disse ter melhorado como ser humano depois que foi acometida pelo câncer.

Me lembrei da minha avó materna, que as 68 anos foi acometida de câncer, no útero. O médico deu apenas 6 meses de vida para ela.

Acredito que o caso dela foi mais brando, pois ela não precisou fazer quimioterapia, apenas radioterapia, creio eu. Seus cabelos não caíram.
Ela ficou curada.

Vindo a falecer, aos 85, de parada cardíaca, dormindo...

Claro, infelizmente, ela sofreu com a doença, mas, mais infelizmente... é triste, constrangedor eu dizer isso: ela não melhorou nem um pouco como ser humano.

Desculpe o desabafo, Cris.

Tudo, mas tudo de bom pra vc!!!

Aninha disse...

Cris desculpa a ausência,como vc sabe não tem sido fácil nesses últimos meses,deixo aqui o meu contato no facebook..... Xhádya Maria lá no face minha foto está bem diferente,apenas o meu sorriso mas Xhádya creio que só eu mesma,já tentei te achar n face mas não consigo,bjus querida fica com Deus e lhe espero anciosa!

Angel love disse...

Imagina amiga, esses últimos meses pra mim também foram pedreira e digo a você que esse medo, essa dúvida e incerteza dão lugar à cura, assim tem acontecido comigo, e creio, será assim também com você. Já add vc no face, está um pedaço do meu rosto (qdo era mais magrinho)e estou com uma blusa meio mostarda cruzada na altura do pescoço, cabelos negros meio caindo nos olhos, vc vai ver meu convite lá. Quero muito poder conversar com você, sinto que tenho coisas boas prá te animar. Bjus, saudades de vc...

Angel love disse...

E obrigado amigão, mas é assim mesmo, nem tudo que serve de lição para alguns sintetiza na vida de outros né? Não sei como era sua avó, mas existem pessoas que tem um ditado que diz: "irão apodrecer e nunca vão amadurecer", para esses nos resta apenas orar e pedir a Deus por elas,pois a dureza de coração, a soberba de pensar que seus trejeitos, atitudes e maneiras de ver a vida são os corretos, nunca darão espaço para que Deus ou alguma circunstância os transforme. Vão viver uma vida inteira a dizimar o bem que poderiam fazer não fosse tamanho orgulho e o sentimento de donos da verdade que não necessitam mudar, antes, quem se encontra direta ou indiretamente próximos são os necessitados de mutaçãos para se ter no mínimo uma convivência. Certamente ainda terão que viver coisas piores que um câncer (e digo câncer por tê-lo vivido, mas poderia ser uma diabetes que mutila, um coração que deverá ser eternamente cuidado ou pequenos detalhes, sinais de Deus para nos alertar) para acordar para a vida e sofrerão muito até que isso aconteça.
Bjus e ótimo fim dde semana.

Solange disse...

Olá Amiga Cris
Vim agradecer todo carinho de suas palavras e força lá no meu blog. Você não imagina como são importantes o carinho de todos neste meu momento.
Torço por você e rezo por todas nós.
Vamos vencer.
Meu forte abraço e beijo
Sol